29/09/2012

Review Motorola Motosmart

 Olá à todos! Depois do lançamento inicial de aparelhos Android dual chip, as grandes fabricantes não apresentaram muitas novidades e essa área ficou um tanto parada. Porém, com a LG trazendo o L3 e L5 e a Motorola com seus Motorsmart e Atrix TV, todos com versões dual chip, finalmente veremos algumas novidades no mercado. E hoje mostrarei o Motorola Motorsmart, aparelho com versões single e dual chip para o mercado de entrada.


Especificações:

  • Tela LCD TFT capacitiva de 3.5" 320x480
  • Processador ARM v.6 de 800Mhz single core
  • GPU PowerVR SGX531
  • 512MB RAM, 150MB de memória para apps
  • Câmera traseira de 3.15MP, foco fixo, s/ flash]
  • Android 2.3 Gingerbread
  • wi-fi b/g/n+ 3G HSDPA até 7.2Mbps
  • Bateria de 1430mAh
  • Dimensões: 116 x 63.5 x 11.0 mm
  • Peso: 115g

Hardware/ Tela

Pelas especificações, fica claro que o Motorsmart é direcionado ao mercado de entrada, pois suas especificações são bastante simples. A memória RAM é suficiente para o Android 2.3, mas a Motorola poderia ter usado um processador ARM v.7, como o Cortex A8, que possui um desempenho melhor e já está no mercado a dois anos. Verdade que seus atuais concorrentes, como o Motorola Fire e o LG Optimus Net Dual também usam esse processador, mas já foram lançados a mais de um ano. Em compensação, a GPU gráfica do Motosmart é melhor do que a de seus concorrentes.


Outra questão que deve ser considerada é o espaço para instalação de apps, de apenas 150MB. Isso não é uma característica somente do Motosmart, mas de todos os aparelhos de entrada. E isso gera muita dor de cabeça, pois o espaço para apps praticamente não pode ser expandido (alguns apps aceitam a instalação no cartão de memória, mas continuam usando a memória principal para guardar os dados). Com os apps ficando cada vez mais complexos e demandando mais armazenamento, essa memória fica cheia rapidamente e você acaba sendo obrigado a desinstalar um ou mais apps para instalar outro. Seria interessante que os fabricantes disponibilizassem mais memória para apps (pelo menos 1GB), minimizando esse problema.

Quanto à tela, ela é muito boa e na minha opinião está melhor do que os seus concorrentes. Ela tem uma boa resolução e as imagens não parecem lavadas como a do Optimus Net Dual, por exemplo. Seu brilho é ótimo e facilita o uso em ambientes muito claros. O tamanho da tela é adequado, principalmente para aqueles que não gostam de aparelhos grandes. Eu particulamente tive dificuldades para digitar no teclado virtual, mas acho que um pouco de treino resolve isso facilmente.

Comparação de tamanho: Milestone 2 à esq., Motosmart no centro e Galaxy SII à dir.
Aqui é possível comparar a espessura entre os três.


Câmera

O Motosmart possui uma câmera de 3.15MP, sem foco automático e sem flash. É uma câmera básica, que registra fotos razoáveis em ambientes claros e sofre nos lugares mais escuros. Mas quebra um bom galho numa emergência e ela é melhor do que a dos seus concorrentes. Por fim, o Motosmart não possui câmera frontal.

Traseira do aparelho, com a câmera de 3.15MP, foco fixo e sem flash


Design

A Motorola já havia ousado no design dos seus aparelhos, lançando modelos com as bordas recortadas e bem diferente do que estamos acostumados a ver. E agora ela resolveu adotar um novo visual com o Motosmart, que passa a impressão de um aparelho robusto. Gostei muito dessa atitude da Motorola, que mostra que os aparelhos não precisam ser exatamente iguais para serem bonitos.

Também gostei do uso de metal nesse aparelho, algo raro nos celulares de entrada que usam muito plástico. O Motosmart possui duas cores, uma cinza, puxada para o dourado e outra branca, apesar de não ter visto essa segunda cor por aqui.

Quanto ao posicionamento, do lado direito está o botão de volume, na parte superior a entrada P2 para fone de ouvido e o botão liga/desliga e no lado esquerdo está a entrada micro USB para conexão de dados e carregamento do aparelho.

Interface

Mesmo havendo uma grande melhora em relação à outros aparelhos da Motorola, a interface do Motosmart é pesada e acaba por causar uma sensação de lentidão no aparelho. Pelo menos a Motorola aboliu o Motoblur. Ela adicionou vários widgets para juntar informações de redes sociais, na minha opinião dispensável e que é melhor substituído por widgets específicos de cada rede social. Outra novidades é que na gaveta de apps é possível criar grupos de apps para facilitar a organização.

Mas, como sempre, recomendo a instalação de outro laucher (interface para acesso aos apps e widgets), como o Go Launcher e o ADW, facilmente encontrado no Google Play.



Navegador

Achei relevante criar um tópico só para escrever sobre o navegador, porque é impressionante como ele é ruim. É realmente muito lento! Dar zoom dentro do navegador é sofrível. Como o hardware do Motosmart não é ruim e vemos um desempenho do navegador muito melhor em outros aparelhos similares, acredito que o problema é o aplicativo, onde a Motorola não o otimizou direito. Assim, se não quiser passar raiva, baixe um outro navegador, como o Dolphin ou o Opera, que possuem um desempenho muito superior ao navegador nativo.

Bateria

Com uma bateria de capacidade semelhante a de seus concorrentes, o Motosmart tem uma autonomia razoável. É um tanto difícil ter uma informação precisa de autonomia, já que o uso durante o dia pode variar. Mas normalmente o Motosmart costuma pedir uma nova carga por volta das 16hs. Isso com o aparelho saindo do carregador por volta das 7hs da manhã.

Dual chip

O Motosmart, assim como todos os aparelhos dual chip lançados aqui no Brasil, são dual standby. Ou seja, enquanto estão em standby, ambos os chips ficam disponíveis para receber chamadas. Porém, ao realizar ou atender uma ligação em um chip, o outro fica inoperante até o encerramento da chamada. Ligações para esse chip serão direcionadas para a caixa postal. E, por fim, não é possível ligar usando o outro chip quando  já está usando um deles.

Além disso, só é possível conectar em 3G usando o chip que está no slot 1. O slot 2 só permite conexões em EDGE (2.5G).

Dito isso, o uso de aparelhos dual chip é recomendado àqueles que possuem um chip principal e que usa com mais frequência, inclusive para conexão de dados, e que possuem um segundo chip usado eventualmente, principalmente para realizar chamadas.

Detalhe dos dois slots para os SIM cards


Conclusão

Aqueles que procuram um aparelho com Android e dual chip e que não querem gastar muito encontram no Motosmart uma excelente opção. A tela muito boa, o visual bacana e o acabamento em metal são seus diferenciais nessa categoria onde os aparelhos se assemelham. Como principal concorrentes temos o Fire XT 317, também da Motorola, com teclado físico e preço semelhante, mas tela menor e de resolução mais baixa, além dos problemas com o software; o LG Optimus Net Dual (P698), um aparelho muito bom e que pode ser encontrado com preço mais em conta, mas com uma tela menor e de qualidade pior na minha opinião; e o Samsung Galaxy Y Duos, mais barato mas com tela menor e pior.












11 comentários:

  1. Ou Seja vc me aconselha troca-lo apesar da bateria não ser tao boa. Obs: tenho um Samsung Omnia Pro 5 GT B6520 L.

    ResponderExcluir
  2. Em relação ao Omnia Pro, será um bom upgrade. E como bateria também não dura muito em aparelhos com Windows Mobile, você não sentirá diferença. Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. fabio vc conseguiu dar root no motosmart?

    ResponderExcluir
  4. @Anônimo - como esse celular é de outra pessoa, não cheguei a fazer root nele. Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Compensa comprar um celular desse? a baixa memória é compensada com outra coisa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A baixa memória é compensada pelo preço e pelo fato de ser dual chip. Mas se puder juntar mais Grand, pegue um aparelho intermediário, como o Atrix TV, o SII lite ou o S Duos.

      Excluir
  6. Comprei um Motosmart ME XT305 e consegui resolver o problema de memória com o tutorial do Baixaki onde configuro o cel para instalar tudo no cartão SD
    http://www.tecmundo.com.br/tutorial/25408-android-como-instalar-apps-direto-no-cartao-sd.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fiz um procedimento diferente num Galaxy Y Duos, mas que também deu certo. Porém é necessário fazer root no aparelho. Depois é só usar um app para mover automaticamente todos os apps para o cartão.

      Excluir
  7. Utilizo o Chip 1 para pacote de dados. Quando está trafegando algum dado o chip2 fica caindo na cx postal.

    Como resolver este problema?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema é que quando está havendo troca de dados no chip 1, o chip 2 ficará mesmo inativo, assim como acontece com as ligações. É uma característica dos aparelhos dual chip.

      Excluir
  8. fabio o meu aparelho travou depois da tela de destravamento ele pede pra digitar o email e a senha mas ele recusa, nao aceita pode me ajudar?

    ResponderExcluir