04/04/2015

Android 5.0 chega ao Galaxy Note 4 brasileiro

Que o Galaxy Note 4 receberia o Android 5.0 Lillipop, todos já sabiam. O problema era quando. E finalmente a espera acabou! No dia 02 de abril, os felizes proprietários do Note 4 receberam a notificação de que a atualização havia chegado. Acompanhe o processo de atualização e como o Galaxy Note 4 ficou rodando a última versão do Android.
Estas últimas semanas foram agitadas para os proprietários dos smartphones tops Moto Maxx e Galaxy Note 4. O Android 5.0 chegou para ambos quase que ao mesmo tempo! A atualização para o Moto Maxx chegou primeiro (confira matéria aqui). E agora foi a vez do Galaxy Note 4.

O arquivo de atualização é enorme e tem quase 1GB. Por isso, recomenda-se o download em uma rede Wi-Fi para não queimar sua cota de dados 3G/4G. A notificação está aparecendo automaticamente, mas se você ainda não a recebeu, vá em configurações, sobre o telefone, atualizações e cheque se ela já chegou. Aparentemente a Samsung liberou a atualização ao mesmo tempo para todos os aparelhos, mas pode ser que o seu servidor esteja sobrecarregado e por isso alguns smartphones fiquem de fora da primeira leva. Mas não se preocupem, com certeza ela ficará disponível gradualmente.

Após baixado, a atualização é instalada, com o aparelho reiniciando. O processo leva em média 15 minutos, entre instalação, atualização e configuração de aplicativos. E a primeira grande mudança já aparece na tela de bloqueio, onde agora são exibidas notificações dos aplicativos, em formato de cards (cartões).

Clicar duas vezes na notificação irá abrir o app correspondente (desde que não existe senha de bloqueio).

Outra mudança notável é a barra de notificações. Ela está com cores um pouco diferentes da versão KitKat. As notificações agora também tem o formato de cartões que, apesar de deixar o visual um pouco poluído, ficou mais sóbrio no Note 4 do que em aparelhos com Android puro. Se você tocar e segurar em cima da notificação, será exibido um ícone "i" que levará às propriedades do aplicativo. A barra de brilho sofreu alterações e ao clicar nela é ocultada a barra de notificações e exibida a tela para controlar melhor a intensidade. Outros itens, como a barra de funções e a segunda aba de funções permanece idênticas.

Agora é possível desativar notificações indesejadas de apps, principalmente aqueles que enviam avisos com sons. Para isso, dentro de configurações, vá até sons e notificações e depois em Notificações de aplicativo. Lá será possível escolher entre os apps instalados qual opção de notificação utilizar: Você pode bloquear completamente as notificações, ocultá-la apenas na tela de bloqueio ou deixá-la habilitada mesmo se você estiver com o modo de interrupção ativo.


E por falar no modo de interrupção, este também é um novo recurso do Android Lollipop. Ele é acessado através da opção Não pertubar, dentro de sons e notificações. Nele você pode silenciar ligações e alertas, permitindo (ou não) exceções. Felizmente, a Samsung manteve também a opção de ajuste indiviual dos sons de toques, mídia, notificações e sistema, mais fáceis de configurar do que no Android puro.

Agora também é possível visualizar o tempo restante de bateria. Não é muito preciso, mas já tá para ter uma ideia do tempo de uso restante.

Um detalhe legal é que, quando um aplicativo está aberto, sua cor predominante envolve também a barra de notificações. A barra fica verde ao abrir a Play Store, vermelha ao abrir o Gmail, laranja ao abrir o Play Música... Infelizmente nem todos os apps estão adaptados para usar esse recurso, que aumenta a imersão e traz um pouco mais de beleza ao sistema.

O discador e o app de mensagens estão um pouco diferente, usando o visual minimalista do Android Lollipop e os conceitos do Material Design. Porém, eles ainda tem a cara da Samsung e de sua interface TouchWiz.

E falando na TouchWiz, ela pouco mudou em relação ao KitKat. A tela inicial, o menu de aplicativos, a tela de configurações, tudo continua praticamente igual. Fica até difícil diferenciar um Note 4 rodando KiKat de outro com Lollipop. Só quando exibimos a barra de notificações ou a tela de desbloqueio é que as mudanças ficam claras.

E infelizmente ela não está parecida com a versão mais recente da TouchWiz, usada no Galaxy S6/ S6 Edge. Essa sim está mais sobria e suave, apesar de (ainda) lembrar o visual da TouchWiz padrão. Esperamos que em um futuro update o Note 4 receba essa nova interface.

Também não notamos mudanças no comportamento e aplicativos da S-Pen, nem nos recursos especiais, como a Multi-janela, o redimensionamento das telas e do sistema e nos sensores.

Algo que faltou nessa atualização é o suporte à múltiplas contas, presente na atualização do Moto Maxx, por exemplo. Através dela, várias pessoas poderiam ter contas separadas no aparelho, com seus próprios apps e configurações. Resta ficar com o modo privado, presente mesmo na versão com KitKat, onde você oculta alguns apps para manter a sua privacidade. É um quebra-galho, mas não é a mesma coisa.


Conclusão

O Android 5.0 é uma realidade no Galaxy Note 4. Pela demora, podíamos esperar uma interface mais diferente daquilo que encontramos. Mas não há o que reclamar, pois as mudançãs são muito bem-vindas. Principalmente a opção de inibir notificações inúteis de apps. Pena que a interface não ficou parecida com a do Galaxy S6. Quem sabe em  uma nova atualização...








0 comentários:

Postar um comentário