28/03/2015

Zenfone 6 - Tela Grande e Bateria Excelente

Você gostou do Zenfone 5, mas quer um aparelho com tela maior, bateria de longa duração e uma câmera mais potente? Então dê uma espiada no Zenfone 6, que oferece todas essas características, mais os recursos já presentes no Zenfone 5!




À primeira vista, o Zenfone 6 é uma cópia grande do Zenfone 5. E isso não deixa de ser verdade, já que praticamente todo o hardware é o mesmo: Processador dual core Intel Atom Z2560 de 1,6GHz, 2GB de RAM, GPU PowerVR SGX544 MP2, tela com resolução HD... Então é tudo igual, somente a tela e o aparelho são maiores, correto? Bem, não é em assim...

O Zenfone 6 possui destaques bem interessantes em relação ao Zenfone 5. O primeiro é, obviamente, sua tela maior. Ela é ótima para navegar na internet, assistir filmes e vídeos, jogar... Além disso, ela possui um brilho maior. Claro que nem tudo é perfeito, pois como a tela possui a mesma resolução do Zenfone 5, as imagens não são tão definidas comparadas ao irmão menor. Mesmo assim, a qualidade é ótima e provavelmente ninguém irá reclamar. A tela é do tipo LCD, utiliza a tecnologia IPS e, como o próprio nome do aparelho sugere, possui 6 polegadas.

O segundo ponto que chama a atenção no Zenfone 6 é a sua bateria. Com generosos 3300 mAh, ela é enorme e ainda assim surpreende pela sua autonomia. Conseguimos passar tranquilamente de 2 dias de uso alternado entre moderado e intenso. Às vezes, chegamos à 3 dias, com um uso menos frequente, com o brilho próximo ao mínimo. É uma ótima notícia para quem gosta da linha Zenfone e reclama da baixa autonomia do Zenfone 5.




Por fim, sua câmera teve um upgrade em relação ao Zenfone 5, passando de 8MP para 13MP. Porém, tanto Zenfone 6 quanto 5 tiram ótimas fotografias. O aplicativo de câmera é bastante completo com modos de fotografia pré-definidos e muitas opções de ajuste manuais. Como destaque temos um modo "burn shot" onde possível tirar até 100 fotos em sequência! Os únicos problemas deste modo é que ele limita o tamanho da imagem à 3MP e leva-se um tempo para ele começar a disparar a rajada de fotos.

Existe também um modo noturno, que intensifica a abertura do sensor para captar melhor imagens escuras. Porém, as imagens apresentam grande nível de ruído neste modo.

No geral, as fotos do Zenfone 6 ficaram muito boas. Acima da média, na verdade, mesmo em ambientes escuros.


No modo de filmagem, é possível gravar vídeos com resolução de até 1080p (1920x1080). Durante a gravação, é possível tirar fotos, focar objetos tocando na tela e aplicar um zoom digital. A gravação é muito boa, principalmente em ambientes claros. Mas sentimos que ela poderia ser um pouquinho melhor. As gravações não são muito fluidas, principalmente nas filmagens noturnas, onde a taxa de quadros parece ficar abaixo de 15fps, bastante inferior ao mínimo desejável, 30fps. Nem mesmo habilitar o flash ajuda a melhorar a fluidez do vídeo.


Resumindo, podemos dizer que o Zenfone 6 ficou acima da média nas fotografias, mas abaixo nas filmagens.

Quanto à câmera frontal, ela possui 2MP e é muito boa para auto-retratos e vídeo-chamadas. Seu desempenho nos surpreendeu positivamente. Ela possui detector de face, permite tocar na tela para realizar o foco e permite o zoom digital. Até mesmo no modo de filmagem essa câmera se saiu bem, permitindo até mesmo realizar o foco com toque na tela e tirar fotografias durante a gravação.


Nos demais quesitos, o Zenfone 6 compartilha as qualidades e defeitos do Zenfone 5. Sua interface, a Zen UI, é bastante personalizada e bem diferente do Android padrão. Particularmente, ela é um pouco carregada em opções, mas ainda assim é muito bonita, exibindo vários efeitos de transição de tela, possibilitando escolher a transparência do papel de parede e suportando o uso de temas.


A barra de tarefas está muito diferente, utilizando tonalidades azuis-claras. Ela possui duas abas. Na primeira, exibe a data e as notificações em si. Já na segunda, é possível ativar e desativar várias funções, como wi-fi, bluetooth, modo avião, sincronização, lanterna, bloco de notas, etc. Os 4 primeiros ícones são fixos e são exibidos mesmo ao rolar a barra onde ficam os demais ícones. Porém, todos eles podem ser personalizados.


Seu teclado virtual é bem interessante também, suportando escrita de palavras deslizando entre as tecals (swype). Ele possui uma fileira numérica e permite redimensionar o teclado em três tamanhos diferentes.


Numa tela grande, é difícil conseguir tocar em alguns pontos com uma só mão, não é mesmo? A Asus, pensando nisso, incluiu um modo de redimensionamento da tela, onde ela pode "encolher" em 3 tamanhos diferentes: 4,3", 4,5" e 4,7". A tela onde interagimos fica menor e o resto da área fica preta. Você ainda pode modificar o lado em que a tela fica posicionada, facilitando o uso com a mão direita ou esquerda. Até mesmo os botôes voltar, home e multitarefa, que ficam no corpo do aparelho recebem versões virtuais para serem facilmente acessadas.E por falar nesses botões, é uma pena que eles não possuam iluminação, o que dificulta o seu uso em ambientes escuros.


Em relação ao desempenho, o Zenfone 6 se comportou muito bem. Ele roda os apps sem engasgos. A interface do sistema também é bastante fluida. Nos jogos, o Zenfone 6 rodou os mais pesados de forma bastante satisfatória, desde que configurados para o nível de detalhe médio ou mínimo. É possível jogar games que usam muito processamento sem problemas, como Asphalt 8, Dead Trigger 1 e 2 e Castle of Ilusion. Mas, provavelmente por problemas de incompatibilidade, não conseguimos rodar o game Modern Combat 5.

E o culpado deve ser justamente processador Atom Z2560. Esse processador, fabricado pela Intel, utiliza a arquitetura X86, a mesma dos computadores desktop e notebook com Windows ou Mac OS. Como o Android utiliza a arquitetura ARM, é necessário que o sistema seja emulado no Z2560. A Intel fez o dever e casa e isso não prejudica performance ou consumo de bateria. Mas alguns aplicativos apresentam alguns problemas de incompatibilidade e, apesar de serem poucos, eles existem.

Custando entre 800 e 1000 reais, o Zenfone 6 se destaca por ser um ótimo conjunto, apesar de haver muitos concorrentes nessa faixa de preço. A Asus, fabricante do aparelho, apesar de estar começando aqui no Brasil no ramo de smartphones, é bastante conceituada no ramo de placas mãe para computadores e, mais recentemente, notebooks. E podemos ver que ela entrou no Brasil para ficar, oferecendo produtos competitivos e preço e marketing agressivos. E os maiores beneficiados somos nós consumidores, com mais uma excelente opção no mercado.







2 comentários:

  1. Muito bom mesmo,só faltou tv digital,alguém sabe qual receptor de tv digital para smartphone é compatível com ele?

    ResponderExcluir