19/10/2014

Xperia T3 - Design Premium em um smartphone intermediário

Recém-lançado pela Sony, o Xperia T3 é um smartphone com design premium. Mas não se engane! Com um hardware semelhante ao Xperia M2, LG L90 e Moto G, o Xperia T3 é um aparelho voltado ao mercado intermediário, com processador quad core, 1 GB de RAM, 8GB de memória interna e tela HD de 5,3 polegadas. Sua câmera, de 8MP, faz fotos ótimas e filma em Full HD e suas bordas espelhadas chamam atenção. Conheça nossa análise desse aparelho formidável, onde seu pecado seja somente o preço...


Não há dúvidas que o Xperia T3 é um aparelho bem produzido. É claro que seu acabamento é um destaque, com as bordas espelhadas, espessura de apenas 7mm e um visual premium que lembra os aparelhos top da Sony. Ao contrário dos outros aparelhos da linha Sony, que utilizam vidro ou acrílico na parte traseira, o T3 faz uso do plástico. Mas diferente do Experia E1, o plástico do T3 tem um melhor acabamento, com uma textura que lembra borracha. Esse tipo de acabamento permite uma melhor "pegada", evitando que o aparelho escorregue das mãos. E ainda evita os arranhões que inevitavelmente aparecem nas tampas de vidro e acrílico. Mas infelizmente essa tampa ainda acumula marca de dedos.
As laterais tem um aspecto espelhado
Botão liga/ desliga ao centro, botão de volume e dedicado à câmera
 A bateria, de 2500 mAh, não é removível. Ela garante uma excelente autonomia ao T3, com uma duração entre 1 dia e meio e 2 dias de uso alternado entre moderado e intenso. Difcilmente você ficará sem bateria no mesmo dia após uma carga completa. E a Sony ainda oferece o excelente modo Stamina, que automaticamente desabilita as conexões de dados 3G/ 4G/ Wi-Fi enquanto a tela está desligada, aumentando ainda a mais a autonomia.
Traseira do Xperia T3 - diferente dos outros Sony, ela possui

Em hardware e recursos, o T3 lembra muito o T2 Ultra Dual com um tamanho reduzido. Assim como seu irmão maior, o T3 é equipado com um chipset quad core Snpadrago 400, com processador quad core ARM Cortex A7 e GPU gráfica Adreno 305. Essa CPU roda em 1,4GHz, a mesma velocidade do T2 Ultra e 200MHz mais rápido que o LG L90, Xperia M2 e o novo Moto G, que contam com o mesmo chipset. É uma diferença pequena e que não deve afetar o uso diário, mas influencia nos resultados dos testes de desempenho.

Inclusive o T3 marcou:

  • 10169 pontos no Quadrant
  • 19717 pontos no Antutu
  • 815 pontos no teste Metal do Vellamo
  • 1227 pontos no teste Multicore do Vellamo
  • 5848/ 2912/ 4762 pontos nos testes Ice Storm/ Extreme e Unlimited do 3D Mark, respectivamente.

Led de notificações fica em local inusitado! Dentro do alto falante frontal!
Também podemos destacar que o desempenho do T3 é impecável no uso do sistema, dos aplicativos e até mesmo dos jogos mais pesados, desde que configurados com o nível de detalhes no médio ou baixo. É até possível jogá-lo no nível de detalhes máximo, mas a performance é afetada.

Sistema/ Interface

O Xperia T3 já vem equipado com o Android na versão 4.4.2 KitKat. Porém a interface segue o visual de outros smartphones da Sony, bastante diferente do Android puro. Mas isso não chega a ser um grande problema, pois a Sony caprichou e criou uma interface bastante bonita e coerente, com fundos de menus claros e ícones bem desenhados.

Dentro do botão de multitarefa existem atalhos para mini-aplicativos...
... existem vários deles e você pode baixar ainda mais na Play Store...
A Sony não exagerou no número de recursos e prova disso é o menu de configurações, com uma aba apenas, assim como no Android puro. Mas ainda assim ela inseriu alguns recursos bem interessantes, como os mini aplicativos que, semelhante aos Qslide dos smartphones da LG, permitem abrir funções em janelas, por cima de outros apps ou da tela inicial. Existem mini aplicativos de navegador, calculadora, captura de tela, timer e gerenciador de arquivos, entre outros. Alguns deles permitem ser redimensionados e todos podem se transformar em ícones e serem posicionados no canto da tela. Eles podem ser acessado clicando no botão de multitarefa. É possível também adicionar novos mini apps, baixar outros na Play Store e até mesmo transformar widgets em mini apps.
 
... também é possível transformar widgets em mini apps.
Calculadora, temporizador, email e muitos outros mini aplicativos
 E para adicionar novos widgets na tela inicial, basta tocar em um ponto vazio da tela por menos de 2 segundos. Lá, é possível também adicionar ícones de apps, personalizar o papel de parede e alterar os temas. Inclusive os temas do T3 são um show à parte. É possível adicionar temas personalizados que mudam toda a aparência da interface, alterando até os botões virtuais e a barra de notificações.
Arrastando para o lado, você transforma os mini aplicativos em ícones
Tela de seleção de apps e imagens

E por falar em barra de notificações, ela tem duas abas. A primeira exibe apenas as notificações propriamente ditas. Já a segunda aba é dedicada à atalhos para diversas opções, como habilitar wi-fi, NFC, modo avião, roteador, etc. Dá para adicionar novos atalhos e mudar sua ordem. São opções bem úteis e que até fazem falta no Android puro.
A barra de notificações tem duas abas, uma para as notificações em si e
outra para atalhos de funções
Câmera

Gostamos muito da câmera do Xperia T3. Ela possui 8 Megapixels, foco automático e flash de led. É uma câmera superior à maioria dos seus concorrentes diretos. Fotos diurnas, além de nítidas, tem uma tonalidade de cores bastante agradável. Fotos em ambiente escuro não apresentam tanto ruído (pontos coloridos na tela), mas dá para notar que a Sony usou bastante pós-processamento nessas imagens, diminuindo a nitidez para disfarçar o ruído.

As filmagens são realizadas em resolução de até full HD, com uma qualidade muito boa. É possível fazer zoom digital e tirar fotos enquanto filma. Porém, o foco é ajustado de maneira automática, não havendo a possibilidade de controlá-lo tocando na tela.

Mas o que chama a atenção mesmo é o aplicativo de câmera da Sony. Ele é bem completo, oferecendo muitas opções. É possível escolher modos de cena, ajuste de branco, HDR, detecção de face, estabilizador de imagem, entre muitos outros ajustes. Também existem funções em formato de apps, como o fantástico Timeshift, que tira uma sequência enorme de fotos, permitindo escolher a melhor imagem (ideal para fotos de objetos em movimento) e o Modo AR (Realidade Aumentada), que insere objetos na tela, como dinossauros, peixes, máscaras de carnaval e duendes, criando um cenário diferente e permitindo tirar fotos bastante divertidas. Não bastassem todos esses aplicativos, é possível baixar ainda mais na loja da Play Store.

Bateria

Outro destaque do Xperia T3. com 2500 mAh, ela impressiona pela autonomia. Com uso alternado entre moderado e intenso (e-mails, redes sociais, YouTube, ligações, GPS, whats app, um pouco de jogantina e mais alguns apps), é possível passar de 1 dia de uso sem precisar recarregar, podendo chegar à até 2 dias. Alcançamos isso com a tela em brilho baixo. É uma marca e tanto!

E ainda tem o modo Stamina, que "corta" as conexões de dados (Wi-Fi e 3G) toda a vez que a tela é desligada. Basta ligar a tela para que as conexões retornem. É uma solução simples, mas que dá um gás ainda maior na autonomia de bateria.
Menu de configurações, com apenas uma aba e fundo branco

Conclusão

O Xperia T3 é mais uma prova de como a Sony é capaz de criar smartphones bonitos e bem-acabados. O T3 é um pouco diferente dos seus irmãos, mas acaba se destacando por isso. Suas bordas espelhadas e a tampa com aspecto emborrachado combinaram muito bem com o conjunto.
Dos 8GB, pouco menos de 5GB estão disponíveis para o usuário

 O chipset Snapdragon 400 é bastante conhecido e equipa a maioria de seus concorrentes. Mas é um excelente hardware que garante um bom desepenho no T3, seja ao mexer na interface ou nos apps. Tudo roda de forma fluida à maior parte do tempo e somente jogos pesados no nível máximo de detalhes irão dar trabalho ao T3. A bateria é outro aspecto excelente no aparelho e dificilmente ela o deixará na mão antes de chegar em casa no final do dia.


O T3 tinha tudo para vender como água, se não fosse por um detalhe: o preço. Com valor sugerido de 1499 reais, fica difícil pagar por um aparelho que tem o mesmo hardware do Moto G, do L90 e do G2 mini. Por 799 reais, você compra um Moto G com o mesmo hardware, o dobro de memória interna e ainda leva de bônus a TV digital! É verdade que o acabamento do T3 é muito superior ao do Moto G, mas não justifica custar quase o dobro do preço.

Felizmente, já é possível encontrá-lo por volta de 1100 reais, mas ainda é um valor alto. Custando 900 reais, pode ser uma boa compra, levando-se em conta seu acabamento, câmera e autonomia de bateria. Realmente é uma pena, pois gostamos muito desse aparelho. A Sony precisa encontrar uma forma de baratear seus produtos para alcançar a concorrência, principalmente o T3, que se não fosse por esse fator, seria uma das melhores opções de compra no segmento intermediário.




1 comentários:

  1. Fabio, vc que é fera na tecnologia me diz por favor?
    Qual tu considera melhor: ipad mini retina (2) ou ipad air 1 ??
    Valeu

    ResponderExcluir