22/04/2014

Programas que instalam coisas que você não pediu (ou não prestou atenção)

Uma dos maiores benefícios do surgimento do Windows foi a simplificação das coisas - quem já precisou instalar programas no DOS sabe do que estou falando - e algo que era bem complicado e ficou muito simples foram as instalações dos programas e aplicativos.
O DOS era um ambiente pouco amigável, inclusive na hora de instalar
programas
Tudo o que você precisava era executar o instalador através de uma mídia ou arquivo baixado e ir clicando em próximo, próximo e próximo, até chegar no finalizar (ou next, next e finish, em inglês). O programa já estava instalado e pronto para usar, sem problemas e complicações.
Ficamos tão acostumados com isso que hoje em dia, meio que fazemos de forma automática, sem nos preocuparmos em lermos o que está escrito nessas janelas.
Pacote de instalação do Wolfenstein 3D no DOS: Parece confuso para você?
Infelizmente, muitos desenvolvedores e sites também notaram isso e passaram a se aproveitar da situação. Entre uma janela e outra, passaram a acrescentar outros programas indesejáveis ou desnecessários, barras de funções para navegador e outros lixos digitais.
O pior é que um tempo após instalarmos os programas que precisamos, do nada notamos uma barra nova no navegador de internet, um atalho para um programa que você não conhece ou um aplicativo rodando na barra de notificações.
No Windows, tudo ficou mais fácil: basta clicar em "Próximo" (ou "Next", em inglês)
e em "Término" (ou "Finish", em Inglês)
E lá vamos nós desinstalarmos o programa estranho. Mas muitas vezes, essa não é uma tarefa simples. Ele abre janelas no navegador, solicitando que você esteja conectado à internet para desinstalar, abre janelas com explicações confusas, levando o usuário ao erro, como por exemplo: "Você deseja manter o programa instalado no seu computador? OK ou Cancelar", onde ao clicar em ok, na verdade você cancela a desinstalação. Até nesses momentos, o programa se aproveita de quem não lê com atenção.
Pessoas com menos conhecimento sequer sabem como desinstalar esses programas, aceitando sua presença e convivendo com eles.



No início, as únicas opções de escolha eram referente à configuração do
programa e podiam ser ignoradas sem maiores problemas
É comum ver sites e desenvolvedores de índole duvidosa usarem esse tipo de prática. O que me impressiona é que, de tempos para cá, sites e desenvolvedores famosos e "confiáveis" também têm adotado essa prática condenável. A justificativa é que colocar esses programas nos instaladores aumenta a receita e até mesmo permite que alguns aplicativos sejam gratuitos.
Hoje, temos que nos preocuparmos com as janelas abertas durante
as instalações. Nem mesmo o Java ficou de fora...
Claro que é muito bom ter acesso à programas grátis, mas deveria haver uma forma menos invasiva de estimular a instalação desses aplicativos "ocultos". Por exemplo, poderia haver um anúncio desse aplicativo no instalador, onde você só prosseguiria com a instalação após ler o texto e clicar, te dando a opção de baixar ou não esse aplicativo extra, mas com a opção padrão em "não". De qualquer forma, é como dizem: "Não existe almoço grátis".
... e com direito à troca de "parceiros".
Então, em tempos assim, o melhor a fazer é: Mude seu hábito, ao instalar um programa, leia atentamente o que está em cada janela e veja se não existe algum item indesejado louco para se aconchegar em seu computador.


0 comentários:

Postar um comentário