29/04/2013

4G: Mais do mesmo

Finalmente o 4G começou a ser vendido nas capitais que farão parte da Copa das Confederações e também São Paulo. Mas, conhecendo os planos, a impressão que se tem é que não parece que é toda essa evolução que anunciam.

Vejam bem, não estou discutindo a tecnologia: O 4G é muito superior e mais rápido do que o 3G e ponto final. Só que ao vermos planos de internet 4G com velocidades de 5Mbps e limite de tráfego de 5 ou 10GB, fico me perguntando por que operadoras e consumidores devem investir nessa tecnologia.

O 3G, através do protocolo HDSPA (também conhecido como "3G+") suporta até 21Mbps. Além disso, a grande maioria de smartphones suportam o 3G+, só que com limites de velocidades diferentes. Essa maioria alcança pelo menos 3.6Mbps de download, uma grande parte chega à 7.2Mbps e praticamente todos os aparelhos intermediários e tops, como a linha Razr, Galaxy SII, SIII, Note 1 e 2, chegam aos 21Mbps.

Claro que o 4G vai bem mais além, podendo alcançar até 100Mbps. Mas do que adianta isso se as operadoras garantem apenas 5Mbps? Verdade que existem relatos que o 4G da Claro está alcançando em média 15Mbps, mas aí surge outro problema: a franquia de apenas 5GB ou 10GB é atingida em pouco tempo, limitando a conexão para ridículos 128Kbps, velocidade inferior ao início da era da banda larga.


Enquanto que as operadoras investem uma fortuna na implantação do 4G, os consumidores precisam trocar de aparelho, já que são pouquíssimos os que suportam essa tecnologia, e ainda mudar de plano, pagando ainda mais. Quem comprou o Iphone 5 ou Ipad 4 com modem também "dançou", já que seus aparelhos, mesmo possuindo 4G, utilizam uma frequência diferente da do Brasil. Resumindo, muitos que compraram um aparelho recentemente precisarão trocá-lo se quiser utilizar da tecnologia 4G.
Iphone 5 e Ipad 4 com função modem possuem 4G, mas ele
não funciona no Brasil por causa da frequência de operação

Então vejamos: o 4G ainda tem velocidade perfeitamente alcançável pelo 3G, franquia de dados de 3G, preço ainda maior do que o 3G e suporte a pouquíssimos aparelhos. Analisando tudo isso, fico me perguntando: Por que não investir para que o 3G realmente funcione como deva ao invés de investir no 4G?

Imaginem só: Planos 3G com o mesmo valor ou até mais barato, mas com velocidade de 10Mbps, franquia de 20GB e limitação de velocidade de no mínimo 1Mbps? Com um investimento menor do que o do 4G, poderiam ampliar a área de coberetura do 3G, melhorar a velocidade e disponibilizar uma franquia maior de dados. O governo poderia ter incentivado isso. A tecnologia 3G ainda poderia ser bastante explorada e poderíamos "pular" o 4G, migrando talvez para o 5G ou 6G.
Por que investir num 4G capenga? Seria muito melhor fazer
o nosso 3G atual funcionar como deveria...

Confesso que eu prefiro muito mais um 3G decente do que um 4G capenga. E, vendo como o nosso 3G é capenga até os dias de hoje, já dá para ter idéia de como será o 4G...

4 comentários:

  1. Fábio, concordo plenamente, e inclusive também comento a mesma coisa.
    Em visita a outros países, por limitação do meu aparelho só foi possível utilizar o 3G, mas a diferença da qualidade de serviço e velocidade foi impressionante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostaria muito que o 4G desse certo. Mas com as velocidades que estão, teria sido muito melhor ter investido no 3G, que alcança essas velocidades, já possui uma grande rede instalada, só precisando melhorar a qualidade; e praticamente todos os smartphones suportam essa tecnologia.

      Excluir
  2. Sou cliente pós da Vivo há mais de uma década. Considero a Internet dela um lixo completo. Seria muito mais sensato que nem existisse franquia, pois a minha eu consumo em menos de 24 horas. Eles deveriam é colocar a velocidade em 256 kbps reais durante todo o ciclo de faturamento. Isso, se fosse uma empresa justa e honesta, coisa que ela não é (assim como as demais).

    ResponderExcluir
  3. o 4G ainda tem velocidade perfeitamente alcançável pelo 3G??? Você não sabe o que está falando... A velocidade não se compara agora sobre os preços dos planos e aparelhos, quem quiser usar vai ter que pagar.

    ResponderExcluir