12/01/2013

Review Motorola Xoom2 MZ616

Olá à todos! O lançamento do Ipad criou um novo mercado, o de tablets. E o sucesso do Ipad logo despertou o interesse de outros fabricantes nesse mercado. Primeiro veio a Samsung, com o Galaxy Tab 7", que mesmo sendo muito bom, utilizava um sistema feito para smartphones e que não explorava totalmente a tela maior. Enfim, quando o Google lançou o Android 3.0, exclusivo para tablets, a Motorola lançou seu primeiro aparelho e também o primeiro para este sistema, o Xoom. Apesar de bonito e dos ótimos apps nativos do Google, o Xoom sofreu com a falta de apps que aproveitasse o maior espaço da tela. Porém, nem o Google, nem a Motorola desistiram, e a primeira lançou o Android 4.0, um sistema realmente bom e muito fluido, enquanto que a segunda lançou o sucessor do Xoom, o Xoom 2. Mas será que todos os problemas foram resolvidos? O Xoom 2 é um bom tablet? É o que iremos ver nas próiximas linhas.

Hardware:

O Xoom 2 é uma evolução do primeiro Xoom, que já tinha um hardware muito bom. Mudou o processador e chipset (do Tegra 2 dual core 1GHz para o TI OMAP 4430 de 1.2GHZ), a GPU, o tipo de tela (da tela LCD TFT do primeiro Xoom para o LCD IPS do Xoom 2) e o peso, que no Xoom 2 ficou menor (599g contra 730g). A resolução, câmera traseira, memória RAM e capacidade da bateria continuam iguais. A única coisa que ficou pior no Xoom 2 é a câmera frontal, que caiu de 2MP para 1.3MP.


Num mundo onde Android quad-core e 2GB de RAM se tornam o novo padrão, o Xoom2 não fica defasado demais? É óbvio que os novos aparelhos são tecnicamente muito superiores e vão entregar uma excelente performance. Mas na prática, no uso do dia-a-dia e até em jogos, o Xoom 2 irá se comportar muito bem, porque a grande maioria dos apps não exigem mais que um dual core e 1GB de RAM. E lembrem-se que existem ainda muitos aparelhos com 512MB de RAM e processador single core e que os desenvolvedores não irão querer desenvolver apps e deixar essa fatia do mercado de fora. Então podem ficar tranquilos que o hardware do Xoom 2 é ainda bem atual.



Algo difícil de encontrar em outros tablets Android e existe no Xoom2 é a memória interna de 32GB. E ele ainda tem um slot microSD com capacidade para até 32GB. Com até 64GB, não irá faltar espaço para suas fotos e vídeos. Algo meio bizarro aqui é que o Xoom2 já vem com um cartão microSD... de 2GB! Agora, fica a pergunta: Por que a Motorola colocou um cartão de 2GB num aparelho que já vem com 32GB de fábrica? Vai saber...

O Xoom 2 também vem com um acessório curioso e raro em tablets: uma porta infra-vermelho, que permite "conversar" com aparelhos que possuem essa porta. O Xoom2 já vem inclusive com o app Digit, que permite usar o tablet como controle remoto de TVs, aparelhos de som, enfim, tudo que use uma porta infra-vermelho. E ele funciona muito bem!

Para aqueles que compraram a versão com 3G, fica o aviso: o aprelho possui slot micro SIM. Ou seja, os cartões SIM tradicionais não entrarão. Você precisará comprar um micro SIM ou recortar o seu atual, sob o risco de danificá-lo ou danificar o slot do Xoom2.



Características:


  • Tela LCD IPS de 10.1", resolução de 1280x800, 16 milhões de cores, densidade de 149ppi. Vidro frontal possui Gorilla Glass
  • Processador dual core TI OMAP 4430 de 1.2GHz
  • GPU PowerVR SGX540
  • 1GB de RAM, 32GB de memória interna, slot microSD até 32GB
  • Câmera traseira de 5MP, com auto foco e flash, filma em até 1080p. Câmera frontal de 1.3MP.
  • 3G HSDPA até 21Mbps, Wi-fi b/g/n, bluetooh 2.1
  • bateria de 7000mAh
  • Android 3.2, em atualização para 4.0 (a versão testada já está com Android 4.0)
  • dimensões: 253.9 x 173.6 x 8.8 mm
  • peso: 599 gramas

Design

A Motorola mostrou que é possível criar um aparelho bonito e que não seja parecido com os produtos da Apple (viu Samsung?). O Xoom 2 segue a mesma tendência criada pelo Motorola Razr, que é algo que ainda não havíamos visto até então. O aparelho possui os cantos chanfrados. Suas bordas são emborrachadas, começando pelo vidro frontal e acabando na tampa traseira, que é formada por um plástico cinza-escuro, mas que parece muito ser de metal. Na parte traseira estão também a câmera frontal de 5MP, com foco automático e flash, dois alto-falantes, botões de volume e liga-desliga (mais detalhes adiante).

O aparelho possui uma proteção que a Motorola chama de Splash-Guard. Trata-se de uma proteção que deixa o aparelho resistente a respingos de líquidos diversos (água, suco, etc.). Não é a mesma coisa que o Defy, onde você pode sair mergulhando o aparelho dentro de uma jarra d'água, mas 90% dos líquidos que podem cair nos nossos aparelhos são respingos, então essa proteção é muito bem-vinda. O vídeo abaixo mostra como essa tecnologia funciona:


Algo que ficou ruim foi a posição dos botões liga/ desliga e de volume, que estão na traseira do aparelho. Além de serem difíceis de encontrar quando se está utilizando o tablet, são um pouco duros e intuitivos. A Motorola poderia ter pelo menos ter usado formatos diferentes nos botões para facilitar o reconhecimento de cada um ao tocá-los, pois às vezes queremos diminuir um volume e acabamos aumentando-o, ou até mesmo desligando a tela. Apesar de se acostumar um pouco depois de um tempo, de vez em quando somos obrigados a olhar para os botões para identificá-los.

Quanto ao design como um todo, mesmo achando o aparelho muito bonito, seu design não deve agradar à todos, principalmente às mulheres, por passar uma imagem de um tablet mais parrudo e menos delicado.

Detalhe do botão liga/desliga que, apesar de bem protegido
contra líquidos, é de difícil acesso, principalmente quando
em uso

Som

Os alto-falantes são stereo e são muito bons, mas apresentam um problema básico: Estão na parte traseira. Isso abafa um pouco o som e o ideal é que eles estivessem voltados para o mesmo lado da tela ou pelo menos abaixo ou dos lados do aparelho. A Motorola poderia até mesmo ter optado por colocá-los na borda lateral, como a Samsung fez nos seus novos Galaxy Tabs de 10 polegadas.



Um detalhe aqui é que a versão de 8.2" possui um terceiro alto-falante que faz a função de subwoofer, algo muito legal pra dar uma incrementada no som. Pena que existem relatos que essa funcionalidade parou de funcionar na atualização para o Android 4.0 e esperar por uma nova atualização da Motorola é um martírio.

Sistema

Aqui, praticamente podemos falar de dois aparelhos distintos: um que roda o Android 3.2 e outro que roda o Android 4.0. Quando está com a versão 3.2 (Honeycomb), o Xoom2 tem um comportamento truncado, com inúmeros engasgos. O efeito ao acessar o menu de apps é bastante lento e passa a impressão (errônea) de que o hardware é fraco. Também é comum o aparelho travar, exigindo o seu reinício (segurando o botão power por 15 segundos).


Já com o Android 4.0 (ICS), o aparelho é outro! Parece até que sofreu um upgrade no hardware, tão veloz ele fica. As transições são bem suaves, o aparelho se torna bem mais responsível aos toques, a velocidade melhorou muito e o sistema se tornou bem mais estável. Agora é possível também criar pastas (algo que o Android 3.2 não permitia), sendo possível fazer isso até mesmo ao deslizar o ícone de um app sobre outro.

Todos os truques do Android 4.0 também estão presentes, como a função de controle do tráfego de dados, onde você pode estabelecer um limite e alertá-lo quando estiver perto ou chegar à ele; também temos aogra o desbloqueio facial, onde é possível desbloquear o aparelho através do seu rosto utilizando a câmera frontal.

O melhor de tudo é que a Motorola personalizou muito pouco a interface, talvez até por influência de sua compra pelo Google. Então temos aqui uma interface quase pura, onde apenas os ícones foram alterados e algumas funcionalidades foram incluídas. Por exemplo, na tela de bloqueio, além de desbloquear é possível abrir o app de câmera, o navegador e a galeria de fotos. São poucas alterações e todas elas acrescentam algo ao aparelho, sem esconder a bela interface Holo do ICS.

Pequenas alterações na interface não tiraram a essência
da linda interface Holo do ICS

Pena que para estar com o Android 4.0, o dono do Xoom2 precisa esperar pela boa vontade da Motorola em lançar a atualização, que vem por OTA (Over the Air - Enviada diretamente para o aparelho via conexão de dados). Ela está enviando a atualização aos poucos, de forma gradual. A intenção é que até o final do 3º trimestre de 2012 (setembro) todos os aparelhos estivessem atualizados. Depois essa previsão mudou para dezembro de 2012. mas até hoje tenho relato de pessoas que ainda esperam a atualização. Mesmo já sendo possível instalar de forma manual, ainda sim sugiro que aguardem o envio pela Motorola. Sei que é difícil, até porque o Xoom2 fica outro aparelho após a atualização, mas é preciso ter paciência.

Câmera

Para algo não muito importante em tablets, o Xoom2 até que veio com uma câmera muito boa. São 5MP com foco automático e flash, mais uma câmera frontal de 1.3MP para vídeo-conferências. A câmera traseira faz fotos boas, mas nada excepcional, algo comum em se tratando de Motorola. O que surpreendeu aqui foi o modo de filmagem, em até 1080p. O estranho é que tudo indicava que o Xoom2 só fazia vídeos em até 720p (formato HD), como deixa a entender a inscrição ao lado da câmera traseira.

Repare no logo "HD" ao lado da câmera e do flash:
Apesar de parecer que o aparelho filma em até 720p (HD)
ele chega em 1080p (full HD)

Bateria

O Xoom 2 tem uma duração de bateria melhor do que a do Galaxy Tab 7, mas pior do que o Galaxy Tab 7.7. Isso não é ruim, já que a bateria do 7.7 é excepcional. Normalmente, em uso moderado, a bateria aguenta até dois dias seguidos sem carga. Em uso intenso ela aguenta um dia inteiro, mas você será obrigado a carregá-la durante à noite. Na prática, vocês irão gostar da duração da bateria. O que não irá gostar é do tempo para carregá-la, em torno de 6 horas de 0% à 100%. Talvez isso aconteça pelo fato da carga ser realizada diretamente pela porta micro-USB, algo incomum em tablets. Pelo menos será possível carregar o tablet usando um carregador de smartphone, apesar do tempo de carga aumentar ainda mais.

Similares

Aqui os concorrentes mais diretos do Xoom2 são o Galaxy Tab 10.1 (original e o 2) e o Ipad. Pude testar todos e, na minha opinião, o Ipad ainda é o melhor por causa de seus apps, muito bem feitos e que aproveitam a maior tela do tablet. Porém, você pode não gostar do Ipad ou de algumas imposições que a Apple faz, como não colocar slot microSD ou dificultar o envio e compartilhamento de fotos, músicas e vídeo (algo que no mundo Android é simples e prático), o Xoom2 se mostra como uma opção melhor do que o Galaxy Tab 10.1 pois é mais rápido e mais estável. Testei ambos com o Android 4.0 e o Xoom2 teve um desempenho melhor. O Xoom2 também é fácil de ser encontrado em promoções. Se comparar com tablets mais parrudos, como o Galaxy Note 10.1, o Xoom2 sairá perdendo em performance, mas a diferença de preço entre ambos também é grande.


Vale a pena?

A resposta é sim, o Xoom2 vale a pena. Claro que fica difícil pensar isso quando ele está rodando o Android 3.2, pois o tablet fica lento e instável. Mas depois de atualizá-lo para o Android 4.0, posso dizer que é uma compra que recomendo muito para aqueles que procuram um tablet com tela de 10.1 polegadas com Android e por um preço bastante em conta. Esse tablet sempre está em promoção em alguma loja (recentemente era possível comprá-lo na Saraiva, na versão 10.1 com 3G, por menos de 1000 reais) e vai te entregar um hardware que, mesmo não sendo o mais top, ainda sim é bastante respeitável. Mesmo ainda não possuindo uma quantidade de apps que aproveitem sua tela tão grande quanto o Ipad, o número vem crescendo aos poucos. E hoje a experiência de uso num tablet Android de 10.1" é muito melhor do que a 1 ano atrás.



















5 comentários:

  1. Eu tenho um tablet deste e concordo com tudo que você falou. Realmente com a atualização do SO para o ICS o aparelho se transformou. É outro aparelho! Eu já estava desanimado com ele e o tinha deixado de lado. Com a atualização, não o largo mais. Faltou você falar também de uma coisa que eu levei muito em conta na hora de comprar, a porta HDMI. Comprei um cabo no dx.com e é só espetar ele na TV que o show começa. Realmente um ótimo aparelho ( Com ICS é claro ).

    Grande abraço.
    ProtoMorphos

    ResponderExcluir
  2. Fábio, meu nome é Luiz Eduardo. Comprei um Xoom 2 mz616, com android 3.2 e atualizei manualmente para o ics 4.0.4, que por sinal transformou-o em um novo tablet, em conformidade com sua análise do video postado no Youtube. Todavia, sempre tem um todavia, não consigo mais acessar o usb dele, mas os demais app funcionam muito bem. Quando atualizei funcionou por poucos minutos. Cheguei a tentar passar uns arquivos, mas deu erro, e a partir daí não consegui mais usar. O problema maior é que uso para estudar e está me causando grande infortúnio. Se puder me ajudar, dedicando um pouco do seu tempo, ficaria muito grato. E desde já obrigado e parabéns pela iniciativa do site. Se precisar meu e-mail para contato é lefernandes_85@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, até hoje não ouvi relatos desse problema. Teste o tablet em outro computador e veja se o erro está no Xoom 2 ou no computador. Se for no Xoom 2, verifique se o modo de depuração USB está habilitado nas configurações. Se estiver habilitado, desabilite-o. Veja se mesmo sem funcionar, o computador "percebe" a conexão do Xoom 2 quando você os liga. Se não estiver exibindo nada, mesmo em outro computador, aí o defeito pode ser hardware e nesse caso só levando à assistência.

      Excluir
  3. Consegui resolver Fábio. Reiniciei o tablet com as configurações de fábrica, quando conectei ao PC não instalei o motocast, fechei a unidade que apareceu para instalação do aplicativo, abri o windows explorer e pronto, lá estava a unidade do MZ616. Até agora funcionando tranquilamente. Obrigado por ter ajudado.

    ResponderExcluir
  4. Meu tablet é o xoom 2 MZ 616 . A imagem dele se fecha na horizontal. Já fiz o reset. A bateria carrega normal, porém fica fechando a imagem toda hora. O que faço? Obrigada

    ResponderExcluir