15/09/2012

Samsung Galaxy Note N7000 review

Hoje em dia, celulares com tela grande estão conquistando os consumidores. Até mesmo o Iphone, que desde o início tinha uma tela de 3.5", resolveu apostar numa maior, de 4". Qual será o limite de tamanho que uma tela de celular deve oferecer ao público? Difícil dizer, a não ser pelo fato de que uma tela que tenha a partir de 7" não pertença mais a um celular e sim a um tablet.

O fato é que a Samsung resolveu ousar e lançar um aparelho com uma tela de 5.3", o Galaxy Note.
Ela inclusive colocou o aparelho numa nova categoria, que chamou de foblet, que seria um intermediário entre os smartphones e os tablets. O aparelho ainda viria com uma caneta stylus, que permitia escrever e desenhar na tela.




Os especialistas de início não acreditaram no sucesso do aparelho, achando que não seria tão portátil quanto um celular nem que teria uma tela tão espaçosa quanto um tablet. Mesmo eles tendo razão em seu raciocínio, o Galaxy Note caiu na graça de muita gente e conseguiu a façanha de ter vendido 10 milhões de unidades.

Especificações:


  • Tela de 5.3" SuperAmoled HD, com resolução de 1280x800, densidade de 285ppi, 16 milhões de cores e proteção Gorilla Glass
  • CPU ARM Cortex A9 dual-core de 1.4Ghz, chipset Exynos
  • 1GB RAM, 16GB de memória flash, slot para cartão micro SD até 32GB
  • GPU Mali 400MP
  • Câmera traseira de 8MP com auto-foco, flash de led e filmagem em full-HD e frontal de 2MP
  • Android 2.3, com upgrade disponível para 4.0 e futuramente 4.1
  • wi-fi b/g/n, 3G HSDPA até 21Mbps, DLNA, bluetooth 3.0
  • Acompanha caneta S-Pen, para escrever e desenhar na tela
  • bateria de 2500mAh
  • Dimensões: 146.9 x 83 x 9.7 mm
  • Peso: 178g

Acima pode ser visto que o Galaxy Note é um aparelho muito poderoso, com desempenho inferior a apenas alguns tops lançados recentemente, como o Galaxy SIII. Como está sobrando potência, a diferença de desempenho só é vista em testes sintéticos. No uso normal, esses aparelhos tem desempenho semelhante.

Hardware/ Tela:

O Galaxy Note tem um hardware que fica entre o SII e o SIII. Ele possui o mesmo processador dual-core do SII, porém com um clock de 1.4Ghz, 200Mhz acima. Esse aumento do clock foi necessário para lidar com os pixels a mais, já que o Note possui uma tela com resolução de 1280x800 pixels.

E falando da tela, trata-se de uma SuperAmoled HD de 5.3". A primeira coisa que chama a atenção nela é (obviamente) o tamanho. A segunda é a definição das imagens e letras comparadas a outros aparelhos como o SII, que mesmo possuindo também uma qualidade muito boa, não se compara à do Galaxy Note.  Por fim, o aparelho possui 1GB de RAM e GPU gráfica Mali 400MP, a mesma do SII e SIII.

Câmera:

Câmera de 8MP e flash de led
O Note possui uma excelente câmera de 8MP, com foco automático.Ela tira ótimas fotos com bastante luz. À noite, as imagens apresentam um pouco de ruído, mas ainda sim possuem uma qualidade muito boa para um celular e conseguem substituir razoavelmente bem uma câmera digital de qualidade.

É possível realizar filmagens em full-HD e ajustar o foco durante a gravação, desde que se use apps de terceiros. Com o app de câmera do Note, o foco fica sempre no foco automático, o que é bom para quem não tem muita prática com filmagens, mas as vezes esse foco se perde e demora voltar. Eu sofri muito com isso nas primeiras filmagens e tinha que ficar mudando a posição do aparelho ou do objeto gravado o tempo todo até o foco se ajustar.

Visão geral do Galaxy Note: aqui com uma  tampa de bateria diferente
Na parte frontal, o Note vem com uma câmera de 2MP para vídeo chamadas e que pode ser usado para auto-retratos.

Design

A aparência desse smartphone segue bem o padrão dos aparelhos da Samsung anteriores ao SIII. Formato quadrado com cantos arredondados, botão home físico na parte central inferior e traseira feita em plástico brilhante na versão branca e fosca na versão preta. Quem já está habituado com os aparelhos da Samsung vai se sentir à vontade com o aparelho. Ele parece um SII "bombado", maior e menos fino.

botões de volume
Claro que o que mais chama a atenção no aparelho é o seu tamanho. Ele é realmente muito grande comparado a um smartphone comum.E só não é maior porque a Samsung adotou algumas soluções interessantes, como a borda da tela estreita e a pequena espessura do aparelho. Mas colocá-lo ao ouvido para realizar ligações poderá soar constrangedor para muitos. A versão na cor preta parece ser ainda maior que a branca. Mas se acostumar com a situação é bastante rápido e os benefícios de uma tela maior realmente compensa.

botão liga/desliga
O que a Samsung definitivamente deveria melhorar é o acabamento. Ela continua utilizando um excesso de plástico em seus aparelhos, inclusive nos modelos mais caros. Mesmo contribuindo para a diminuição de peso, o plástico acaba dando um visual mais pobre ao aparelho. Em relação ao SII, o Note teve um retrocesso na minha opinião, já que a tampa traseira interiça passa um visual ainda mais simples. E comparar o aparelho com celulares de outras fabricantes, como os Lumia da Nokia e seu acabemento em alumínio, ou os Xperia da Sony só aumentam essa sensação.

Mas pelo menos o uso do plástico acaba mesmo refletindo no peso. Mesmo pesando 178 gramas, o peso está bem distribuído no aparelho e ele passa uma sensação de ser bastante leve.

Interface/ Aplicativos/ S-Pen

A interface TouchWiz 4.0 da Samsung já é bem conhecida, estando disponível na maioria de seus aparelhos. Mesmo sendo superior à interfaces de outros fabricantes, gostaria que a Samsung optasse pela interface nativa do Google. Mas aqueles que já atualizaram o aparelho para a versão 4.0 podem usar os lauchers Apex ou Nova para deixarem o aparelho com a cara da interface nativa do ICS.


A Samsung ainda disponibilizou aplicativos para serem usados com a S-Pen, a caneta stylus do Galaxy Note usada para escrever e desenhar na tela. Vários deles vem pré-instalados no aparelho, como o SNote (usado para escrever notas), SMemo (usado para fazer desenhos) e o SPlanner (um calendário que aproveita a tela maior do Note para exibir mais informações e que pode usar a caneta para edições), mas vários outros podem ser baixados na Samsung Apps, a loja de aplicativos da Samsung. Existem até jogos que fazem uso da S-Pen.

E falando da caneta S-Pen, ela é bem simples, feita em plástico. Possui um botão próximo da ponta que pode ser usado para várias funções. Por exemplo, ao tocar na tela segurando o botão por alguns segundos, é tirada uma foto da própria tela. O problema desse botão é que, pela posição que está, ele é apertado por engano muitas vezes, sendo acionado involuntariamente.

Caneta S-Pen

Algo interessante é que o Note detecta o nível de pressão que a S-Pen está exercendo na tela, podendo gerar traços mais grossos ou finos. O curioso é que a S-Pen não funciona em outros aparelhos, apenas no próprio Galaxy Note.

Quando não está em uso, a S-Pen pode ser guardada no próprio aparelho. Honestamente, no meu caso raramente ela sai de lá. Pode ser que algumas pessoas comprem o Galaxy Note por causa da caneta, mas pelo que tenho visto o sucesso do aparelho está mesmo relacionado à grande tela.

Parte inferior do Note, onde estão o compartim. para a S-Pen (à esquerda) e o conector micro USB


Tela

Como já mencionei antes, o Note possui uma tela SuperAmoled HD de 5.3", com resolução de 1280x800 pixels. A qualidade é realmente impressionante, os detalhes são muito nítidos e o tamanho é ótimo para navegar, ler e ver filmes quando comparado com outros smartphones. Comparado à (ótima) tela do Galaxy SII, é visível a maior definição do Note.

Mas nem tudo são flores. A tela grande impede ou dificulta bastante o uso do aparelho com uma só mão. Normalmente acabamos segurando o Note com uma mão e usando a outra na tela. Quem tem mãos grandes até consegue segurar e usar com uma mão só, mas no extremo oposto da tela temos que fazer um esforço enorme para conseguir tocá-la, Até mesmo os botões capacitivos do lado oposto da sua mão são difíceis de tocar.

detalhe da tela do Galaxy Note

Pelo menos a Samsung melhorou isso com a atualização para o Android 4.0: ela colocou uma opção de diminuir o teclado, fazendo que ele não ocupe toda a largura da tela. Além disso, o teclado pode "encostar" numa ponta ou outra da tela, fazendo que seu dedo consiga tocar todas as letras e números, independente de estar segurando o aparelho com a mão esquerda ou direita.

Som/ Bateria

Os auto-falantes do Note são mais altos do que a maioria dos smartphones que testei. Mas achava que eles seriam ainda mais altos, talvez acompanhando o tamanho do aparelho. A qualidade das ligações é excelente, algo já comum nos aparelhos da Samsung.

Em relação à bateria, o Galaxy Note tem um excelente desempenho e, mesmo com uma tela tão grande, consegue ficar um dia inteiro sem precisar de carga. Em uso muito intenso e constante a bateria aguentou mais de 8 horas, sendo que no mesmo tipo de uso, outros aparelhos costumam aguentar entre 5 e 6 horas. Em uso moderado, é comum ela chegar a 23 horas antes de pedir nova carga.

Bateria do Galaxy Note: 2500mAh


Só que um problema na ROM da Samsung faz com que o aparelho às vezes não entre no estado de "deep sleep", uma espécie de modo de hibernação, onde o Note fica sempre usando o processador e isso acaba por drenar a bateria mesmo sem o estarmos usando. Quando isso acontece, é necessário reiniciar o aparelho para que ele volte a entrar nesse modo e a bateria pare de ser drenada.

Conclusão

Mesmo sendo chamado por muitos de foblet, uma categoria que está entre o smartphone e o tablet, para mim o Galaxy Note se encaixa na primeira opção. Continuo vendo ele como um smartphone. Um smartphone bem grande, é verdade, mas ainda é um smartphone. Ele é ótimo para navegar, ler emails, jogar, ver fotos e vídeos quando comparado com outros smartphones. Obviamente, fazer isso nos tablets é melhor, mas nem sempre podemos levá-los conosco. E é aí que entra o Galaxy Note. Sacrifica-se um pouco de portabilidade de outros smartphones e um pouco de tela dos tablets, mas você tem um aparelho que pode usar em todo o lugar e onde é possível ter uma ótima experiência com jogos, filmes e internet. Com eles em mãos, dificilmente recorro ao tablet. Mas usar o aparelho com uma só mão é bastante complicado. Pelo menos a Samsung minimizou isso com a atualização 4.0 do Android. Por fim, o a aparelho ainda vem com uma caneta para escrever e desenhar. Se você procura um aparelho rápido, com uma tela enorme e não fica constrangido de levar à orelha um aparelho tão grande, o Galaxy Note é uma ótima escolha e pode ser encontrado até mesmo abaixo dos 1500 reais.

O app de email do Note divide a tela quando na posição horizontal







2 comentários:

  1. "O que a Samsung definitivamente deveria melhorar é o acabamento. Ela continua utilizando um excesso de plástico em seus aparelhos, inclusive nos modelos mais caros. "

    Lembra que ja falei disso aqui? acho um absurdo aparelho de 2.000 reais ter acabamento desse.

    Ah, excelente review. parabens

    Marcos tony

    ResponderExcluir
  2. Tenho um, preto e é excelente!! Tenho também, agora, o Note 3, um foguete!!

    ResponderExcluir